23/01/2014 09h44 | Atualizado em 30/09/2014 08h49

IFMS abre vagas para cursos a distância no Estado e Dourados fica de fora

Prefeitura de Dourados não conseguiu disponibilizar estrutura para ofertar capacitação profissional

André Bento
redacao@94fmdourados.com.br

A falta de agilidade da Prefeitura de Dourados provocou mais uma perda para a educação. Em meio às 707 vagas abertas pelo IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul) para cursos a distância em todo o Estado, o município não vai oferecer nenhuma. Isso porque não foi capaz de disponibilizar qualquer tipo de estrutura para que as aulas fossem ministradas.

Essa situação causa prejuízo aos douradenses que buscam qualificação profissional. Mas os gestores municipais não podem alegar falta de conhecimento. Em 2013 o deputado federal Marçal Filho (PMDB) realizou audiência pública em Dourados para discutir os cursos que serão implantados no futuro Instituto Técnico Federal de Dourados. Nessa oportunidade, na presença do reitor Marcus Aurélius Stier Serpe, o parlamentar ressaltou que enquanto não começassem as obras do Instituto, logo no início deste ano, como acontece agora, seriam disponibilizados cursos à distância.

Para que Dourados fosse incluída entre os municípios com vagas, bastaria que a prefeitura disponibilizasse local com um mínimo de estrutura – salas com computadores – para ministrar esses cursos.  Marçal fez um ofício explicando essa situação à prefeitura e solicitava essa pequena estrutura para que o curso à distância fosse implantado em fevereiro de 2014.

Como a Prefeitura de Dourados não disponibilizou salas ou equipamentos, o município ficou de fora dessa importante fase do Plano de Expansão do Ensino Técnico Profissionalizante do governo federal. Quem sofre as consequências são os potenciais estudantes.

Em compensação, municípios bem menores do que Dourados, a exemplo de Bodoquena, com menos de 8 mil habitantes, conseguiram oferecer a seus moradores a possibilidade da capacitação profissional em cursos à distância. Nesse município, a prefeitura disponibilizou a estrutura que a gestão douradense não conseguiu. Com isso, vai dispor de 35 vagas para o curso de hospedagem e mais 35 vagas para o curso de transações imobiliárias.

Três Lagoas, município com a metade da população douradense, vai oferecer 40 vagas no curso de agente comunitário de saúde, outras 40 vagas para o curso de hospedagem e mais 40 vagas para o curso de transações imobiliárias. Todas as vagas e os respectivos municípios que as oferecem podem ser conferidas clicando aqui.