Bombeiros encontram 'restos biológicos' de menino que caiu em poço na Espanha

  • Extra/Globo
Poço de 100 metros de profundida onde menino caiu em Málaga Poço de 100 metros de profundida onde menino caiu em Málaga - Foto: Reprodução/Canal Sur
Poço de 100 metros de profundida onde menino caiu em Málaga Poço de 100 metros de profundida onde menino caiu em Málaga - Foto: Reprodução/Canal Sur

Os bombeiros que buscam desde a tarde de domingo (13) um menino de 2 anos que caiu em um poço em Totalán, na Espanha, encontraram "restos biológicos" no buraco de cem metros de profundidade, confirmou a mídia espanhola nesta quarta-feira (16). Em entrevista à rádio SER, uma das maiores do país, um encarregado do governo da Andaluzia detalhou que as equipes acharam fios de cabelo na cavidade logo no primeiro dia de tentativas de resgate.

— Foi encontrado um pouco de cabelo no túnel, e os exames que foram realizados pela Guarda Civil certificam que é do menino. Isso nos dá certeza de que o menino está aí, neste poço — ressaltou Alfonso Rodríguez Gómez de Celis, que exaltou a complexidade do resgate, classificado por ele como "único no mundo". — Um poço de cem metros com dimensões de 25 a 30 centímetros é praticamente inacessível. Os trabalhos realizados são inéditos.

Segundo a família, o garoto caiu no poço não sinalizado enquanto brincava no terreno perto de onde seus pais almoçavam na serra de Totalán, na Andaluzia, por volta de 14h de domingo. Nesta terça-feira (15), as equipes de emergência passaram a usar maquinário pesado para escavar o buraco à procura da criança.

O menino foi identificado como Julen, filho do casal José e Victoria. Os pais da criança, que acompanham a operação desde domingo e recebem apoio psicológico no local, reiteram que o garoto está dentro do poço e criticam as equipes de resgate. José assegurou à TVE que tem oferecido ajuda, mas "não a querem".

— Eu escutei meu filho, que chorou, e em 30 segundos não o ouvi mais — ressaltou o pai. — Aqui não se trata de quem é melhor (no resgate), mas sim de retirar o menino.

Delegado do governo da Andaluzia, Gómez de Celis respondeu às críticas e ressaltou que os parentes e os bombeiros estão "diante de uma desgraça".

— É muito lamentável. Temos que entender a família — destacou ele à rádio SER.

Segundo o jornal espanhol El País, a tragédia do casal é dupla. José e Victoria perderam filho de 3 anos em 2017, por morte súbita. O pequeno Óliver faleceu "repentinamente", relataram vizinhos do casal em El Palo, onde residem. Julen era recém-nascido.

— Foi de repente, ficou no lugar. Foi uma tragédia muito grande para a família — destacou um vizinho Bienvenido Ariza, que gere um estabelecimento no local onde moram os avós de Julen.

Na ocasião, a vizinhança fez questão de prestar solidariedade ao casal e agora torcem por um milagre para Julen. De acordo com o El País, José e Victoria foram à serra para um almoço de família, e a criança caiu no buraco enquanto os adultos preparavam a comida.

O poço em que caiu Julen foi aberto há poucas semanas, em tentativa sem sucesso de buscar água. Não havia permissão das autoridades para a abertura do buraco, de acordo com fontes da Junta de Andaluzia ouvidas pelo El País, segundo as quais nem a área de Mineração nem de Águas do governo estava ciente da obra de busca por águas subterrâneas.

Bombeiros buscam menino que caiu em poço - Foto: Reprodução/Twitter
Bombeiros buscam menino que caiu em poço - Foto: Reprodução/Twitter


Comentários
Os comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei ou que não contenha identificação não serão publicados.