Mulher corta pênis do namorado com uma faca após acusá-lo de maus tratos

  • iG notícias
Reprodução/Facebook Neris Alcántara
Reprodução/Facebook Neris Alcántara

Johanny Diaz, de 28 anos, está sendo acusada de cortar o pênis de seu namorado por sofrer maus tratos. De acordo com o portal Mirror, a mulher e seu então companheiro estavam na cidade de Puerto Plata, na República Dominicana, quando ela drogou Samuel Ventura Garcia, de 44 anos, e usou uma faca para cortar o órgão genital do homem.

O crime ocorreu momentos após o casal brigar e, possivelmente, terminar o relacionamento. Segundo informações da polícia local, Diaz decidiu drogar o homem com uma substância ainda não identificada, e quando Garcia perdeu a consciência, ela usou uma faca para cortar o pênis do companheiro.

A mulher abandonou a cena do crime logo depois do ataque, porém, a polícia a encontrou poucos minutos depois. O crime foi denunciado de forma anônima e os oficiais encaminharam a vítima para o Hospital Dr. Ricardo Limardo, o centro médico mais próximo, onde Garcia recebeu os tratamentos iniciais.

Procedimentos médicos

Mais tarde ele foi transferido para um hospital privado também em Puerto Plata, onde foi operado pelo especialista Francisco de Jesús e teve seu órgão salvo. "A cirurgia que nós fizemos era arriscada, mas o paciente foi "auxiliado" por sua idade e por ter chegado em menos de doze horas [após o incidente]", o médico declarou ao  Diario Libre. "Caso contrário, o prognóstico não teria sido tão favorável".

Após um procedimento que durou cerca de quatro horas, os médicos acreditam que a vítima deve estar completamente recuperado em aproximadamente dois meses. 

A mulher responsável pelo ataque disse não estar arrependida de ter cortado o pênis do então namorado. Ela declarou que era vítima de maus tratos e que o ex-companheiro a obrigava a namorar com ele. Por outro lado, o irmão de Garcia negou esta versão e alegou que, na realidade, a mulher era a abusadora da relação.




Comentários
Os comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei ou que não contenha identificação não serão publicados.