Russo acusa a mulher de ter um caso e a ataca com machado

  • R7 / Record
Foto: Reprodução/Life Shot
Foto: Reprodução/Life Shot

O russo Dmitry Grachyov, de 26 anos, foi preso após mutilar com um machado a mão de sua esposa, Margarita, por achar que ela estava o traindo com outro homem.

Eles etsão casados há cinco anos e têm dois filhos. Para descobrir se ela realmente o estava traindo, Dmitry levou Margarita para uma floresta e a torturou. Ele começou cortando os dedos da mão direita dela para conseguir a confissão.

Ela negou, dizendo que nunca havia traído o rapaz. Descontente com a resposta, ele cortou a mão direita dela com o machado. A esquerda foi inteira dilacerada mas, após um procedimento cirúrgico que durou quase nove horas, os médicos conseguiram reimplantar. Segundo um dos médicos, que não quis se identificar, a cirurgia começou às 18h50 e só foi terminar às 3h50.

Com sangue esguichando dos dois braços, o próprio Dmitry levou a esposa para um hospital na cidade de Moscou e, na sequência, se entregou à polícia. Em depoimento, Dmitry disse que obrigou Margarita a passar pelo detector de mentiras. Ele disse que ela consentiu com isso mas, por não acreditar no resultado, ele cometeu o crime

À mídia russa, amigos disseram que o casal parecia "próximo e muito apaixonado". Essa não foi a primeira agressão de Dmitry. Ainda em 2017, Margarita ligou para a polícia por conta do comportamento agressivo de seu marido.

De acordo com a mulher, os policiais apenas conversaram com ele e o liberaram na sequência. Até o julgamento, que ainda não tem data marcada, Dmitry permanecerá preso.



Comentários
Os comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei ou que não contenha identificação não serão publicados.