Coringa toma posse e ri à toa ao lucrar R$ 100 mil com mandato de um mês

Empossado, novo deputado federal promete trabalho e surpresas, o empecilho é que a Câmara não tem atividade parlamentar no mês de janeiro

Coringa (à esquerda) toma posse como deputado federal para mandato-tampão. (Foto: Reprodução)
Coringa (à esquerda) toma posse como deputado federal para mandato-tampão. (Foto: Reprodução)

Sorriso largo, frase inspiradora de Barack Obama e o presidente da Câmara Federal trajando camiseta e jeans. Neste cenário, Ademar Vieira Júnior (PSD), o Coringa, tomou posse ontem (dia 2), em Brasília, como deputado federal, num passaporte para lucrar mais de R$ 100 mil sem trabalhar.

Suplente de Luiz Henrique Mandetta (DEM), que assumiu o Ministério da Saúde, Coringa terá mandato até 31 de janeiro, quando os deputados eleitos em 2018 assumem. Mas até lá, não há atividade parlamentar. O mandato tampão e inócuo está dentro da lei, mas bem distante do zelo com o dinheiro público.

No Facebook, Coringa divulgou vídeo com planos de muito trabalho, mas a falta de atividade na Câmara Federal deve deixar as aspirações do novo deputado apenas na promessa.

“Já temos aqui vários projetos que vamos apresentar para a bancada do PSD, para que a bancada possa apresentar em plenário e esses projetos possam virar lei. Projetos de interesse da população”, diz.

Coringa prossegue citando que assumiu o mandato em respeito aos quase 16 mil votos que recebeu. “Tenho certeza absoluta que vou fazer o meu melhor. Já tenho várias agendas marcadas com ministros do presidente Bolsonaro para levar os meus projetos. Vamos trabalhar, no final vocês vão ter muitas surpresas com o nosso trabalho”, afirma.

Num segundo vídeo, a posse apressada logo no primeiro dia útil do ano tem o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM/RJ), usando camiseta e jeans. Acompanhando a divulgação, Coringa postou uma frase do ex-presidente americano Barack Obama. O texto que fala em mudança é um contrassenso diante de uma velha prática. Mas vale reproduzir o recado do ex-presidente.

“A mudança não virá se esperarmos por outra pessoa ou outros tempos. Nós somos aqueles por quem estávamos esperando. Nós somos a mudança que procuramos”.

Prefeitura - Ao assumir o cargo de deputado, ainda que por um mês, Coringa terá salário de R$ 33,7 mil, mais cota parlamentar (R$ 40,5 mil) e auxílio mudança (R$ 33,7 mil). O total neste um mês será equivalente a sete vezes a remuneração que Coringa tinha na prefeitura de Campo Grande. Ex-vereador, ele é do mesmo partido do prefeito Marquinhos Trad.

Pelo cargo de Subsecretário de Defesa dos Direitos Humanos, Coringa recebia R$ 14.474, conforme divulgado no Portal da Transparência. Para garantir o mandato-tampão, teve que se demitir da prefeitura. Ele foi exonerado da função em 28 de dezembro, mas com efeito a partir de primeiro de janeiro, portanto, não passou nenhum dia sem emprego. 

Comentários
Os comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei ou que não contenha identificação não serão publicados.
  • Marcio

    Marcio

    Palhaçada isto é uma pouca vergonha em quanto os políticos tem salários milionários os brasileiros tem que si conformar com salário mínimo R$998,00 si os políticos ganharem salário mínimo tinha vaga sobrando ninguém queria ser candidato.

  • Belarmino Pereira dos Santos

    Belarmino Pereira dos Santos

    Fico pensando - quem trabalha realmente para sustentar o pais - recebe um salário que tem que fazer milagres e ter jogo de cintura para conseguir estar em dia.
    E na área da política - tudo é facilitado.... que Lei que nossos antecores nos deixaram
    Até quando...