Balanços e planos para o novo ano

Imagem: Getty Images
Imagem: Getty Images

Já falava de balanços semana passada. O tempo é propício para realizá-los, ver os pontos positivos e negativos do período passado a fim de elaborar programas para o futuro. No Brasil, o final do ano é duas vezes mais favorável a este tipo de exercício, já que além do final do ano no calendário é também o término do ano escolar.

Ainda não fiz o meu balanço, mas já programei um pouco do futuro: uma volta à terrinha em maio a fim de lançar a biografia do livro que escrevi sobre o líder sindicalista José Ibrahim, aproveitando os 50 anos de 1968, rico em eventos, inclusive o da greve de Osasco que marcou a participação dos trabalhadores na história do país em anos de ditadura. Ele e seus companheiros disseram não ao arrocho salarial, com paralisação, coisa proibida pelos militares que tomaram o poder em 1964.

Por enquanto, lançamentos previstos em São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Em sindicatos, federações, centrais sindicais, colégios... honrar a memória de um sindicalista, presidente do sindicato dos metalúrgicos de Osasco aos seus 21 anos de idade.

Já pensou no seu balanço? Vou nesta, fazer o meu, antes, porém, desejo um bom 2018 para todos!

Até o ano que vem! Bom final de semana!

Comentários
Os comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei ou que não contenha identificação não serão publicados.