SIG prende quadrilha que furtou mais de 30 residências em Dourados

Foto: Adilson Domingos
Foto: Adilson Domingos

Após meses de investigação, a Polícia Civil de Dourados, por meio do Setor de Investigações Gerais-SIG, efetuou a prisão de quadrilha que nos últimos meses praticou dezenas de furtos a residências. A associação criminosa, que atuava principalmente na região do Parque Alvorada, Santa Fé, Jardim dos Cristais, Altos do Indaiá e jardim Guaicurus, escolhia casas sem cercas elétricas ou que estivessem com esse equipamento de segurança inoperante.

Também, no caso de residências que possuíam cercas elétricas, a quadrilha arrombava o miolo da fechadura dos portões existentes nas entradas e adentrava à área dos imóveis. Outra forma de a quadrilha adentrar na área interna dos imóveis era mediante a causação de curto circuito em fechaduras elétricas, o que acarretava a abertura de portões.

Uma vez dentro da área dos imóveis os autores, quase sempre mediante a utilização de uma simples chave de fenda, arrombavam os miolos da fechadura de portas ou violavam as janelas. Assim, as investigações demonstraram que o condutor de um Corsa branco na maioria dos furtos permanecia circulando nas imediações das casas enquanto aguardava os demais autores saírem dos imóveis com os objetos subtraídos, os quais em seguida eram colocados no automóvel.

Na sexta-feira foi realizada as prisões de João Paulo Neto Ribeiro, 18 anos, Edmilson da Silva Ribeiro, 20 anos e de um menor com a idade de 14 anos, já na manhã de sábado foi realizada a prisão de Luiz Gustavo de Souza Fetsch, 27 anos, proprietário do GM Corsa, cor branca, utilizado para levar os autores até o local dos furtos e transportar os objetos subtraídos.

Na residência de Luiz Gustavo, vulgo Faraó, foram apreendidos eletrônicos e semijoias subtraídos de residências. Inclusive, um notebook furtado no dia nove de abril era utilizado na residência de Luiz Gustavo. Confirmou ainda mais a atuação de Luiz Gustavo na associação criminosa voltada à prática de furtos o fato de ele trazer no seu Corsa ferramentas utilizadas para arrombar as residências e, apesar de desempregado, possuir uma aparelhagem de som instalada no automóvel avaliada em mais de seis mil reais, concluindo-se, que ele adquiriu o equipamento por meio de renda ilícita, no caso a prática de furtos.

Ao serem interrogados, os autores confessaram ter furtado 18 residências. Contudo, as investigações realizadas pelo SIG demonstram que a quadrilha furtou no mínimo 30. João Paulo, Edmilson e Luiz Gustavo foram autuados em flagrante por associação criminosa (constituída para a prática de furtos a residências) e corrupção de menor, tendo o delegado representado pela decretação da Prisão Preventiva desses indivíduos, sendo isso, segundo ele fundamentou no pedido formulado ao Judiciário, "medida imprescindível para garantir a tranquilidade da população douradense que não reside em condomínios fechados". Quanto ao menor, foi representado pela sua internação provisória.

Comentários
Os comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei ou que não contenha identificação não serão publicados.
  • Sandra

    Sandra

    Pedro,penso que as pessoas que passam na rua de moto são confiáveis.Mas tenho dúvida se a ação deles inibe a ação dos bandidos.

  • Pedro

    Pedro

    E aquele povo de moto, que cobram R$ 30,00 por mês para cuidar das casas e ficam apitando de moto a noite. São confiáveis? Devo pagar a eles ?